4 de jun de 2007

Escola Saberes da Floresta Yorenka Ãtame

por Gal Rocha*

Com previsão para durar três anos, o Projeto Escola Yorenka Ãtame (Saber da Floresta), da Associação Ashaninka do Rio Amônia, pretende dar continuidade à preservação de seus conhecimentos tradicionais e fortalecer e ampliar sua luta para a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável da região do Alto-Juruá, uma das regiões com maior riqueza em biodiversidade do planeta.

De julho de 2007 a julho de 2010, o município de Marechal Thaumaturgo sediará o centro de formação, educação e difusão de práticas de manejo sustentável dos recursos naturais da região do Alto-Juruá.

Um dos principais povos indígenas da bacia amazônica, os Ashaninka têm uma população de mais de 60 mil e que ocupa um território que se estende dos Andes centrais do Peru à bacia do Alto-Juruá.

Nômades tempos atrás, hoje os Ashaninka possuem uma área demarcada e isso fez com que eles começassem a desenvolver técnicas sustentáveis como forma de preservar a região. Entre outras coisas, os Ashaninka desenvolvem um trabalho de repovoamento de rios e matas e reflorestamento de árvores.

Segunto Luiz Paulo Montenegro, um dos mantenedores do projeto, hoje os Ashaninka têm uma noção exata da sua cultura e querem mantê-la ao mesmo tempo em que utilizam o que apreenderam em contato com o não índio.

- Eles têm a percepção de que não adianta manter a reserva intacta se os arredores estiverem degradados. O Rio Amônia nasce no Peru e é um rio essencial para a sobrevivência de qualquer comunidade na Amazônia. A idéia da escola é fundir o conhecimento que eles têm da floresta, das plantas, das sementes, das ervas, com o conhecimento ambiental, de ecologia, biologia, zoologia, e com isso ministrar cursos de formação técnica, de manejo sustentável, - explica Luiz Paulo.

Os cursos, que terão duração aproximada de 20 a 40 dias, ensinarão a fazer coleta e tratamento de sementes, criar e preservar peixes e quelônios, manusear os ovos das tartarugas e protegê-los de predadores, fazer açudes, desenvolver a apicultura, entre outras coisas.

Com uma área de 770 mil hectares e uma população de 8.292 habitantes, o município de Marechal Thaumaturgo é o único no Brasil a ter aproximadamente 95% de seu território constituído por terras protegidas e amparadas por lei. A escola Yorenka Ãtame pretende apoiar o território a conservar todas essas terras protegidas e a riqueza de sua biodiversidade.

*Gal Rocha, 04/06/2007
Direto da Rede Povos da Floresta

Nenhum comentário: